quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Eventos em Época de Crise

"Quando nada acontece, há um milagre que não estamos vendo". (João Guimarães Rosa)

O mercado de evento parece ter entrado em estado de choque nos últimos meses com a crise financeira que afeta o mundo e que é a cada dia disseminada pelos meios de comunicação de massa. O mercado de evento por si só é um segmento extremamente dinâmico e flutuante, por vezes sazonal e estratificado,porém, nos últimos anos tem sido uma das aréas relacionadas ao turismo que mais crescem no país.
Por mais que haja um temor de reduções tanto de custos, quanto de recursos nas industrias, empresas e organizações de um modo geral, para o mercado de eventos a crise pode se tornar um espaço de crescimento e geração de novos projetos.
Os mais pessimistas diriam que isto é algo impossível de ser pensado, já que demissões, férias coletivas, redução de produção, são algumas das saídas encontradas por organizações para enfrentarem a crise.
Os mais otimistas, que é o meu caso, entende a crise como uma oportunidade,princiaplmente para o mercado de eventos. Explico. Se entendermos os eventos como uma possibilidade de marketing, e pensarmos nos 4 Ps (preço, praça,promoção e produto), podemos entender que em época de crise os Produtos já foram desenvolvidos e em grande parte se excendem nas fábricas, fazendo com que este P seja reduzido, ou seja, a industria tende a diminuir a produção, visto que há uma menor demanda do mercado; raramente haverá uma expansão geográfica ou a abertura de novas unidades de negócios, pelo contrário, há sim uma redução e fechamento das unidades de negócios, estas se referem ao P da Praça.
Quanto ao preço, como há uma maior produção e uma menor percepção de compra as empresas tendem a reduzir preços para competir, criando as promoções em preço, este se refere ao P do Preço. E por fim, mais produtos estocados, menor expansão e aumento da empresa e promoção de preço, falta apenas atingir o consumidor, e nesta linha o P da Promoção se apreenta. Neste caso os eventos que promovem marcas, produtos e empresas podem se desenvolver, visando aumentar as possibilidade de exposição destas, visando a curto e médio prazo as possibilidades de vendas.
Não é fácil, mas também, não é dificil, como comulmente falamos em Florianópolis, cabe sim, a criação de eventos diferenciados e com grande personalização, visando atingir públicos específicos.
Agora é a hora de eventos promocionais.

Um comentário:

  1. luis fernando do nascimento20 de março de 2009 10:56

    os eventos são uma grande altenativa para tentar diblar a crise, mas tem que fazer um planejamento adequado, o evento pode ser uma grande forma de maketing, basta saber usufruir dele.

    ResponderExcluir